A região algarvia continua a ser zona costeira do país com mais bandeiras azuis | Águas do Algarve

A região algarvia continua a ser zona costeira do país com mais bandeiras azuis

A região algarvia continua a ser zona costeira do país com mais bandeiras azuis

A totalidade dos investimentos efetuados pela Águas do Algarve. S.A. até ao final de 2020 é de 647,3 milhões de euros.

 

Estamos orgulhosos, a Águas do Algarve, S.A. continua a assumir na região algarvia um papel relevante na estratégia nacional da sustentabilidade ambiental

Somos a região com a costa mais galardoada do nosso país, com 87 praias, e 4 marinas.
De acordo com dados revelados pela ABAE, Portugal ficou em sexto lugar entre 53 países.

Estamos orgulhos pelo nosso contributo efetivo na obtenção destes resultados. Para estes números, muito se deve ao forte investimento realizado nesta área do tratamento de águas residuais, bem como em resultado de uma gestão mais eficiente das praias e pela alteração de comportamentos potenciado pelo empenho na educação ambiental. Em Portugal, o grau de maturidade do setor garantem, também a cada vez maior disponibilidade destes serviços em todo o território, acompanhada da melhoria da qualidade a preços acessíveis para as populações.

 

No Algarve, a componente de investimentos tem-se revelado elevada importância na continuidade do bom nível de serviço prestado à região Algarvia e na concretização dos compromissos assumidos na Concessão relativa ao Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e de Saneamento do Algarve. Este Sistema é dos investimentos mais importantes dos últimos anos no Algarve, do ponto de vista do desenvolvimento sustentável, da diversidade e complexidade técnica bem como da dimensão e extensão do investimento na Região. A totalidade dos investimentos efetuados pela Águas do Algarve. S.A. até ao final de 2020 é de 647,3 milhões de euros.

 

Veja-se que o Sistema de Saneamento de Águas Residuais permite recolher, tratar e devolver ao meio ambiente, assegurando elevados níveis de qualidade das águas rejeitadas através do recurso a tecnologias avançadas de tratamento e um exigente controlo e monitorização dos processos. A eficiência deste sistema é determinante para o Algarve, na medida em que contribui para as exigências ambientais e de tratamento das águas residuais, para a qualidade dos meios recetores, nomeadamente as zonas sensíveis e a água balnear, que se constitui numa realidade crescente para a atribuição de “bandeira azul” e “Qualidade de Ouro” das praias, essencial à principal atividade económica da região

 

 

 

Alguns números

 

 

 

Controlo da qualidade de águas residuais

 

Também de elevada importância, e consequentemente de merecido destaque, está o controlo da qualidade que é efetuado às águas residuais do Sistema Multimunicipal de Saneamento do Algarve, sendo realizado de forma a garantir o cumprimento dos valores exigidos nas Licenças de Utilização dos Recursos Hídricos – Rejeição de Águas Residuais, de todas as Estações de Tratamento de Água Residual (ETAR) da Águas do Algarve e respetivos meios recetores e emissários.

 

Para monitorização da qualidade das águas residuais e meios recetores, o Laboratório da Águas do Algarve utiliza uma rede de amostragem de cerca de 400 pontos de colheita, situados em ETAR’s, (85%), meios hídricos recetores (cerca de 15%).

 

Note-se que o controlo da qualidade da água ao longo de 2020, implicou a realização de cerca de 19.000 análises, nas áreas técnicas de físico-química (FQ), microbiologia (MB) e biologia (BIO), das quais cerca de 9% foram subcontratadas a laboratórios externos.

 

 

 

Componente investimento

A componente de investimentos tem-se revelado de elevada importância na continuidade do bom nível de serviço prestado à região do Algarve e na concretização dos compromissos assumidos para o Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e de Saneamento do Algarve.

No ano de 2020 os investimentos em ativos tangíveis e intangíveis atingiram o valor de 7,5 milhões de euros.

O ano de 2021 continuará a ser um ano muito importante para a Águas do Algarve, S.A. estando previsto um total de investimento de cerca de 15,3 milhões de euros.

 

As obras mais importantes a realizar, em 2021, são:

 

Sistema de Abastecimento de Água

 

  • Reformulação do sistema de telegestão do SMAAA (conclusão);
  • Fases de Reforço de Adução a Loulé – Ligação ao Reservatório Intermédio (início);
  • Nova Reserva do Barlavento (início).

 

Sistema de Saneamento de Águas Residuais

 

  • Reabilitação das EEAR de Faro e de Olhão (conclusão);
  • Reabilitação da ETAR de Lagos (início);
  • Estação Elevatória, desinfeção, adução e pontos de entrega: reutilização da água tratada na ETAR de Vila Real de Santo António (início);
  • Reabilitação de Coletores da Zona 4 - Fase 2 - Monte Canelas, Pontealgar e Esteveira (início);
  • Central de secagem solar de lamas da ETAR da de Vila Real de Santo António (início).

 

 

 

Teresa Fernandes, Porta Voz da Águas do Algarve