LIFE IMPETUS | Águas do Algarve

LIFE IMPETUS

Remoção de compostos farmacêuticos em ETAR

O projeto LIFE IMPETUS foi angariado com o prémio PT GLOBAL WATER AWARDS 2019, atribuído no âmbito da 14.ª Expo Conferência da Água, tendo sido o projeto vencedor na categoria de I+D+I: Iniciativas transnacionais de investigação, desenvolvimento e/ou inovação

Entre 2016 e 2019, as Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR)  de Faro Noroeste, Faro no Algarve, e Beirolas em Lisboa, e testaram a utilização de soluções inovadoras, mais ecológicas, na remoção de compostos farmacêuticos das águas usadas que são tratadas nestas infraestruturas. Os PT Global Water Awards 2019 reconhecem a excelência na internacionalização do cluster português da água e são organizados pela revista Portuguese Water Partnership e Água & Ambiente , com o apoio do Ministério do Ambiente e Ação Climática e do Ministério dos Negócios Estrangeiros. A cerimónia de entrega de prémios foi presidida pelo Secretário de Estado da Internacionalização.

 

O projeto LIFE  IMPETUS foi cofinanciado pelo programa LIFE, subprograma Ambiente, área prioritária LIFE Environment & Resource Efficiency, por um período de quatro anos (janeiro 2016 – dezembro 2019). O projeto teve um orçamento total de 1.492.452 EUR, sendo cofinanciado em 855.589 EUR. Para além da Águas do Algarve, SA participam no projeto o LNEC, que é o Coordenador, a Universidade do Algarve, a AdTA, a EPAL, a EHS, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, num total de 8 parceiros.

 

O projeto teve como objetivo a implementação de medidas para melhorar a remoção de compostos farmacêuticos em ETAR com sistemas de tratamento por lamas ativadas, tendo como principais premissas, para além de avaliar a eficiência na remoção de compostos farmacêuticos (cerca de 20 fármacos), o seu baixo custo e a minimização dos consumos energéticos associados. Procedeu-se à realização de ensaios à escala de protótipo (tanque de contato/coagulação/floculação/decantação) na ETAR de Faro Noroeste. Estes ensaios envolveram a adição de carvão ativado em pó (PAC) e permitiram determinar as dosagens mais adequadas para a remoção de determinados compostos farmacêuticos. Os ensaios à escala real, que decorreram igualmente na ETAR de Faro Noroeste, permitiram quantificar as concentração dos fármacos analisados bem como testar diferentes estratégias de operação e avaliar a viabilidade de adição de PAC em plena operação da ETAR, numa ótica de gestão otimizada dos sistemas de tratamento, contribuindo para a respetiva análise de custo-benefício.

 

Os resultados mostraram que vários compostos não foram quantificados na entrada da ETAR. Verificou-se que, com o tratamento convencional na ETAR, i.e., sem a adição de PAC, alguns compostos, como o Ibuprofeno, o Naproxeno ou a Cafeína, apresentaram elevada remoção, enquanto outros, como o Sulfametoxasole, a Sulfapiridina ou o Atenolol, exibiram uma remoção intermédia e variada. Por outro lado, dois dos compostos, a Carbamazepina e o Diclofenac, mantiveram praticamente os valores iniciais. Os resultados permitiram assim concluir que o tratamento convencional nas ETAR é uma barreira efetiva para alguns compostos farmacêuticos, mas não para outros.

 

A adição de PAC permitiu obter maiores níveis de remoção na generalidade dos fármacos, destacando-se as elevadas reduções do Propranolol, da Carbamazepina e do Diclofenac, para além de ser acompanhada de uma melhoria a nível da matéria orgânica, cor, turvação e transmitância do efluente tratado.

 

No âmbito da reunião de projeto que decorreu na Universidade do Algarve, em fevereiro de 2019, e que contou com a presença do representante do EASME, da Comissão Europeia, foi efetuada visita ao protótipo e à ETAR de Faro Noroeste por todos os envolvidos e demais partes interessadas. A Conferência Final do projeto foi realizada em dezembro de 2019, nas instalações do LNEC.

 

O programa LIFE é o instrumento de financiamento do ambiente e da ação climática da União Europeia. Desde a sua criação, em 1992, financiou mais de 4 000 projetos, mobilizando 7,8 mil milhões de euros e contribuindo com 3,4 mil milhões de euros para a proteção do ambiente e do clima. O orçamento do programa LIFE para 2014-2020 é de 3,4 mil milhões de euros, a partilhar entre projetos ambientais e de ação climática. 

 

Mais informação sobre o projeto em http://life-impetus.eu/

Tanques de filtragem na ETAR Faro-Olhão