Dissertação de Mestrado “IMPACT OF ALBUFEIRA BAY OUTFALL PLUMES IN BATHING WATER QUALITY, A MODELLING APPROACH” | Águas do Algarve

Dissertação de Mestrado “IMPACT OF ALBUFEIRA BAY OUTFALL PLUMES IN BATHING WATER QUALITY, A MODELLING APPROACH”

O colaborador Filipe Veríssimo da DES defendeu com sucesso a tese de mestrado com o título “IMPACT OF ALBUFEIRA BAY OUTFALL PLUMES IN BATHING WATER QUALITY, A MODELLING APPROACH”, no âmbito do Mestrado em Ciclo Urbano da Água do Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve, no passado dia 29 de junho. O trabalho consistiu no desenvolvimento de um modelo matemático com base no software MOHID (www.mohid.com) que simula as condições hidrodinâmicas (influência da maré, vento, correntes, radiação solar, etc.) na baía de Albufeira e a dispersão das plumas de três emissários submarinos que descarregam efluentes na baía com o objetivo avaliar a sua influência na qualidade das águas balneares na baía de Albufeira.

Figura 6 Área de estudo.

Além do trabalho de modelação matemática, foram também efetuadas colheitas de água do mar em redor dos emissários e dos efluentes descarregados pelos emissários cujas análises foram efetuadas no laboratório da Águas do Algarve. Além da caracterização das descargas dos emissários submarinos, estes resultados em conjunto com outros dados de campo recolhidos permitem efetuar a validação dos resultados do modelo matemático aplicado na baía de Albufeira.

Deste trabalho resultaram duas comunicações, no International Symposium on Outfall Systems, 2016 em Ottawa e no 17º ENASB em Guimarães:

  • Veríssimo, F., & Martins, F. (2016). Impact of Albufeira Bay (Portugal) outfall plumes in bathing water quality, a modelling approach. In International Symposium on Outfall Systems, 2016. Ottawa.
  • Veríssimo, F., Martins, F., & Janeiro, J. (2016). Modelação das descargas de emissários submarinos na qualidade das águas balneares da baía de Albufeira. In 17º ENASB. Guimarães.

As simulações efetuadas demonstraram resultados realísticos em concordância com a literatura e permitiram uma caracterização da dispersão e condições hidrodinâmicas na baía, a diluição inicial é influenciada pelas características dos difusores pelos caudais descarregados e velocidade do meio. Relativamente ao impacte das plumas dos emissários submarinos, as praias na baía são as mais suscetíveis de sofrer contaminação bacteriológica maioritariamente com ventos de Sul. Os resultados também demonstraram a possibilidade de aumentar o limite de descarga da ETAR sem causar impactes nas zonas balneares e reduzindo custos operacionais na etapa final de desinfeção.

O modelo implementado permite à empresa dispor de uma importante ferramenta que permite a simulação de várias condições de descarga (caudal, concentração bacteriológica, etc.) da ETAR de Vale Faro e avaliar a sua implicação na qualidade das águas balneares da Baía de Albufeira com diferentes condições atmosféricas. Como sugestão para trabalhos futuros, ressalta-se a necessidade de realização de inspeção vídeo aos emissários submarinos de modo a verificar a sua condição estrutural, a continuidade do trabalho de monitorização de parâmetros microbiológicos no mar e a medição de variáveis hidrodinâmicas na baía que permitam uma melhor operacionalidade do modelo implementado bem como a instalação em definitivo de uma estação meteorológica na ETAR de Vale Faro.

Filipe Verissimo, Técnico da Direção de Exploração – Saneamento da Águas do Algarve