Águas do Algarve integra o Comité Insular da Ilha da Culatra | Águas do Algarve

Águas do Algarve integra o Comité Insular da Ilha da Culatra

Um dos mais representativos projetos de sustentabilidade e de transição energética à escala nacional.

 

CULATRA, ILHA SUSTENTÁVEL constitui-se como um importante marco na estratégia e planos de ação preconizados pela iniciativa Culatra2030 (Comunidade Energética Sustentável), um dos mais marcantes empreendimentos de sustentabilidade e de transição energética à escala nacional.

 

O Processo de certificação para a sustentabilidade a implementar no âmbito da SMILO - Sustainable Islands, pretende reunir diferentes visões, saberes e jurisdições existentes sobre o território e as suas comunidades, providenciando assim uma nova oportunidade para a discussão aberta em torno do modelo que conduzirá a ilha à sustentabilidade e à sua certificação.

 

O Comité Insular da Ilha da Culatra agora criado, e no qual a Águas do Algarve integra, é  composto por várias entidades, com responsabilidades na área de gestão do território da Culatra, a saber: Águas do Algarve SA, Agência Portuguesa do Ambiente, Algar – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos SA, Areal – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve, Associação de Moradores da Ilha da Culatra (AMIC), Associação Nossa Senhora dos Navegantes, Câmara Municipal de Faro, Clube União Culaterense, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, Docapesca – Portos e Lotas, FAGAR,  Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas; Make it Better (BiM), SMILO, União de Freguesias de Faro (Sé e São Pedro) e Universidade do Algarve.

A sessão de apresentação e assinatura oficial do protocolo  para a constituição do Comité Insular da Ilha da Culatra, realizou-se no Auditório da Biblioteca Municipal de Faro, no dia 09 de Outubro, tendo sido organizado pela  Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDRA), a Universidade do Algarve (UAlg), a Associação de Moradores da Ilha da Culatra (AMIC) e a Make it Better (miB).

 

“A Ilha da Culatra faz parte do conjunto de Ilhas barreiras que traçam a Ria Formosa, juntamente com as Ilhas da Barreta (Ilha Deserta), Armona, Tavira e Cabanas.
Uma Ilha que abriga cerca 1000 habitantes onde, na sua maioria, dedicam-se à vida piscatória e ao turismo.Esta Ilha é formada por três núcleos populacionais, a própria Culatra, que acolhe um povo predominantemente pescador e mariscador e, na época balnear, muitos turistas e, ainda os Hangares e o Farol, que no verão também se tornam berço para muitos turistas. Esta Ilha é constituída por uma larga costa com cerca de 6km de comprimento e uma largura que varia entre os 100m a 900m dependente da maré. Ao longo da costa é possível caminhar-se desde a Culatra até ao núcleo do Farol, enquanto apreciamos e, quem sabe, mergulhamos nas suas águas limpas e transparentes. Conta-se que, inicialmente, esta Ilha servia de refúgio para pessoas com hanseníase (mais conhecido por lepra) e outras doenças contagiosas. Deste modo, diz-se que os sobreviventes formaram então o povo e a cultura Culatrense.
No ano de 1918, devido à 1ª Guerra Mundial, iniciou-se a construção de um Centro de Aviação Naval direcionado para a guerra antissubmarina. Apesar da sua finalidade, este Centro apenas foi utilizado como infraestrutura de apoio ao campo de tiro da marinha que ali se encontrava. 
A Culatra tem vindo a desenvolver-se cada vez mais, atraindo assim uma quantidade estrondosa de turistas que trocam as suas cidades por esta Ilha. Dotada de imensos Restaurantes onde podemos provar a comida típica do Algarve, como peixe assado, caldeirada, arroz de marisco ou lingueirão, uma escola que assegura o ensino até ao 6º ano, um centro social, um posto de correios, uma enfermaria e, mais recentemente, uma pista de aterragem para helicópteros”. In passeios na ria formosa.

Eng. Joaquim Carlos Correia Peres a discursar a assinar o documento