Promovemos a universalidade, a continuidade e a qualidade dos serviços de águas, contribuindo para a sustentabilidade do setor e para a proteção dos valores ambientais

Fotovoltaicas

Produção de Energia Verde na Águas do Algarve

O consumo de energia elétrica é indissociável das atividades de abastecimento de água e saneamento de águas residuais, sendo esta imprescindível à captação, elevação, monitorização e tratamento de água para consumo humano, como à elevação, monitorização e tratamento de efluentes residuais. Neste contexto, os encargos intrínsecos ao seu fornecimento assumem especial relevância para a Empresa. O conjunto de instalações de utilização de energia elétrica que integram os Sistemas Multimunicipais concessionados à AdA consomem no seu conjunto cerca de 54 GWh/ano, com um encargo associado na ordem dos 5,2 milhões de euros anuais, repartidos nos respetivos níveis de tensão, equivalendo a 11.699,37 toneladas equivalentes de petróleo (tep) e a 25.575,36 toneladas de dióxido de carbono equivalente (tonCO2e). A Águas do Algarve é detentora de 55 instalações equipadas com unidades de microprodução de energia elétrica de carácter fotovoltaico para venda à rede elétrica de serviço público com uma potência instalada de 220 kW, de três unidades de miniprodução, sendo duas delas em cooperação com a AdP, com uma potência instalada de 332 kW, e ainda outras duas unidades produtoras, sendo uma baseada na tecnologia mini-hídrica de 10 kW, e a outra de biogás, com a potência instalada de 45 kW. Desde agosto de 2015, a Empresa dispõe ainda de duas centrais fotovoltaicas com a potência unitária instalada de 432 kW em regime de autoconsumo.

 

Centrais Fotovoltaicas
As Centrais Fotovoltaicas das Estações de Tratamento de Água de Alcantarilha e de Tavira têm como principal objetivo associar a produção e utilização de energia verde, possibilitando simultaneamente uma considerável redução dos encargos energéticos associados à operação das ETA de Alcantarilha e de Tavira, no sentido em que permitem diminuir a dependência do fornecimento de energia elétrica destas instalações de forma significativa. Financiadas pelo Programa Operacional Algarve 21 e totalmente desenvolvidas por equipas internas da AdA, desde a conceção do projeto técnico, à preparação e submissão da candidatura, passando pelo lançamento e acompanhamento da empreitada, estas Centrais Fotovoltaicas foram executadas física e financeiramente em tempo recorde, entre meados de março e finais de julho de 2015.

 

Novo Projeto
Em finais de 2015, a AdA estabeleceu uma parceria com a PROMEDIO (Espanha), Universidade de Évora e AgdA - Águas Publicas do Alentejo, para a apresentação do Projeto ECODEPURA - Eficiência energética e melhorias tecnológicas para a redução da pegada de carbono no ciclo integral da água. A participação da AdA neste projeto visa a construção de quatro centrais fotovoltaicas em regime de auto consumo, e em instalações com elevados níveis de consumo de energia elétrica, a saber: ETAR de Vila Real de Santo António; ETAR de Albufeira Poente; ETAR de Faro Noroeste e Estação Elevatória 3 - Santo Estevão, por forma a reduzir a sua fatura energética e adotar fontes de energia limpas e renováveis. A potência instalada assumirá o valor total de 1,1 MW com uma produção anual prevista de 1,9 GWh, correspondente a uma energia primária de 405 toneladas equivalentes de petróleo (tep) sendo evitada a emissão para a atmosfera, cerca de 882 toneladas de dióxido de carbono equivalentes (tonCO2e), e proporcionando também, no total dos custos energéticos, uma economia de recursos financeiros no valor de 188.000 EUR/ano de acordo com o atual tarifário negociado pela AdA em 2016. Este projeto foi apresentado no âmbito da primeira fase de Candidaturas ao Programa de Cooperação – POCTEP 2014-2020 e, em caso de aprovação (prevista para final de 2016), representa para a AdA um investimento global na ordem de 2,6 milhões de euros, com uma taxa de financiamento de 75%.