Promovemos a universalidade, a continuidade e a qualidade dos serviços de águas, contribuindo para a sustentabilidade do setor e para a proteção dos valores ambientais

Investigação & Desenvolvimento e Inovação (I&D+I)

Desde a sua criação que a Águas do algarve, S.A., promove a realização de estudos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (I&D+I) em toda a sua cadeia de valor, desde a captação, tratamento, adução e armazenamento de água do Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água até à recolha, transporte, tratamento, reutilização e descarga final do Sistema de Saneamento de Águas Residuais.

As áreas principais de atuação em matéria de I&D e Inovação (I&D+I) na AdA centram-se nas seguintes atividades principais:

 

  1. Execução de projetos de I&D+I cofinanciados pela União Europeia, em consórcio com outros parceiros nacionais e, ou estrangeiros;
  2. Elaboração de propostas de projetos e participação em candidaturas a programas de financiamento;
  3. Execução de dissertações por colaboradores da AdA ou participação em trabalhos de mestrado ou de doutoramento por colaboradores externos;
  4. Participação em seminários e conferências técnico-científicas com apresentação de comunicações, sob a forma de comunicação oral ou em formato póster;
  5. Preparação de candidaturas no âmbito do Sistema de Incentivos Fiscais à I&D Empresarial.

 

Seguidamente apresenta-se uma breve descrição do projetos de I&D+I em curso.

 

SAFEWATER - Innovative tools for the detection and mitigation of CBRN  related contamination events of drinking water, https://www.safewater-project.eu/.

O projeto SAFEWATER, financiado pelo 7.º Programa Quadro (FP7) da União Europeia por três anos (outubro 2013 – dezembro 2016), prevê a utilização de tecnologias avançadas de deteção de contaminantes e gestão dos respetivos cenários de emergência devido a contaminações. O consórcio do projeto é constituído por nove parceiros, que inclui diversas entidades e empresas internacionais do sector. O orçamento global do projeto é de cerca de 4.800.000€, sendo o financiamento da UE de aproximadamente 3.500.000€. Trata-se de um projeto de I&D, classificado como CONFIDENCIAL EU.

 

HYMEMB - Tailoring Hybrid Membrane Process for Sustainable Drinking Water Production, http://www.life-hymemb.eu/.

O projeto HYMEMB é cofinanciado no âmbito do programa LIFE+ por três anos (janeiro 2014 – dezembro 2016), tendo como parceiros a AdA e o LNEC. Este projeto, com um orçamento total de 631.046€, tem como objetivo avaliar a viabilidade e a sustentabilidade da introdução de processos de membrana avançados em estações de tratamento de água, para criar uma barreira mais segura e resiliente contra contaminantes emergentes, diminuindo simultaneamente os impactos ambientais (pegada de carbono, produção de lamas, utilização de reagentes e consumo de energia). São executados ensaios à escala piloto, na ETA de Alcantarilha, com uma membrana cerâmica de baixa pressão (microfiltração) e carvão ativado em pó.

 

SWSS - Smart Water Supply System, http://ec.europa.eu/environment/life/project/Projects/index.cfm?fuseaction=search.dspPage&n_proj_id=5234

O projeto SWSS é cofinanciado no âmbito do programa LIFE +, por um período de três anos (setembro 2015 – agosto 2018), e dispõe de um orçamento total de 1.389.800 €. O consórcio do projeto é constituído por vários parceiros nacionais, desde empresas a Universidades. O projeto tem como objetivo melhorar as eficiências hídrica e energética, associadas ao processo de captação, tratamento e distribuição de água para consumo humano.

O projeto visa desenvolver e demonstrar a aplicação de soluções relativas aos sistemas de abastecimento de água que reduzam o consumo energético e a emissão de CO2, as perdas de água e que permitam a introdução de novas ou melhoradas opções de energia renovável. Para tal, será desenvolvida uma plataforma tecnológica (SWSS platform) de gestão de redes de distribuição, em que a estratégia de exploração dos grupos elevatórios será determinada com base na previsão dos consumos de água ao longo do dia, ao invés, do controlo atual baseado nos níveis dos reservatórios (instantâneos). A alteração da estratégia de controlo permitirá otimizar os consumos de energia, constituindo uma mudança de paradigma na gestão deste tipo de sistemas.

 

IMPETUSImproving current barriers for controlling pharmaceutical compounds in urban wastewater treatment plants, http://life-impetus.eu/

O projeto IMPETUS é cofinanciado pelo Programa LIFE14 no âmbito do subprograma Ambiente, por um período de três anos e meio (janeiro 2016 – junho 2019). O Projeto, que conta com a participação de oito entidades nacionais, tem como objetivo testar medidas para melhorar a remoção de compostos farmacêuticos em ETAR de águas residuais urbanas com sistemas de tratamento convencionais por lamas ativadas. Durante o projeto a AdA realizará ensaios à escala piloto na ETAR de Faro Noroeste, onde serão testados vários produtos químicos adsorventes, produzidos a partir de resíduos endógenos – como a alfarroba e a cortiça – e biopolímeros coagulantes,  produzidos a partir de extratos de acácia. A utilização destes produtos tem como principais premissas, para além da sua eficiência na remoção de compostos farmacêuticos, o seu baixo custo e a minimização dos consumos energéticos associados, para além de se poder utilizar resíduos como produto. A monitorização de compostos farmacêuticos (cerca de 20 fármacos) exigirá igualmente a adoção de métodos analíticos fiáveis e robustos.

 

Water_2020 - European Cooperation in Science and Technology, http://www.water2020.eu/

A AdA participou em diversas reuniões do projeto Water_2020, que foi aprovado no âmbito do programa COST (European Cooperation in Science and Technology). O projeto Water_2020, com uma duração de 3 anos (2013-2016), visou constituir uma rede europeia de profissionais da indústria da água, que trabalham diretamente na operação dos sistemas, e de instituições de I&D que promovam as melhores práticas do ponto de vista económico, ambiental e social a nível de ETAR. Temas centrais deste projeto são, entre outros, a minimização do consumo de energia e da produção de lamas, a recuperação de subprodutos presentes na água residual e a reutilização de efluente tratado.